VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Matérias: / Plantas e Jardim / Renda Portuguesa – Davallia Fejeensis
Renda Portuguesa

Matéria: Renda Portuguesa – Davallia Fejeensis

Autor - Fonte: Equipe Floresbella

É uma espécie de Samambaia de vida perene pertencente à família botânica Davalliaceae. Nativa da Austrália, Ilhas Fiji e Oceania. A planta apareceu pela primeira vez nos continentes ocidentais a partir do século XVI onde navegadores começou a trazer mudas de plantas que inclusive se adaptaram de maneira muito fácil ao ambiente brasileiro, a planta é considerada herbácea e também rizomatosa

Características da Renda Portuguesa – Davallia Fejeensis

Esta planta se distingue pelos seus rizomas peludos, que se arrastam pela superfície do substrato e penetram nela em intervalos regulares.

A pele é composta de longos cabelos castanhos claros em rizomas grossos de 1 a 2c
de diâmetro por até 22cm. Os caules verde-acinzentados carregam folhas rendadas e triangulares que medem aproximadamente 60cm de comprimento e 45cm de largura.

Como plantar e cultivar a Renda Portuguesa – Davallia Fejeensis

Use uma mistura de partes iguais de turfa e areia grossa ou uma substrato com perlita e apenas o umedeça ligeiramente, após isso prenda parte do rizoma destacado da planta mãe ao substrato, mantenha sempre úmido, mas nunca encharcado, dentro de dois meses, ele começará a emitir novas folhas.

São samambaias muito fáceis de cuidar e muito tolerantes ao ar seco, irão prosperar em locais onde muitas outras samambaias normalmente sofrem com a falta de umidade. Retire as folhas secas para que sua samambaia fique sempre bonita e saudável.

Aprecia alta iluminação indireta sobre suas folhas e rizomas, cresce bem em temperaturas ambiente normalmente quentes, mas elas podem tolerar condições mais frias. As frondes podem morrer se a temperatura cair abaixo de 10°C, mas as novas começarão a crescer assim que as condições mais quentes prevalecerem.

Embora essas samambaias sejam plantas de interior tolerantes, é melhor manter uma atmosfera úmida pulverizando em torno da planta quando as condições são secas e quentes.

Regue moderadamente, o suficiente para deixar a mistura úmida, mas deixe o centímetro superior do substrato secar antes de regar novamente.

Como propagar e adubar a Renda Portuguesa – Davallia Fejeensis

Para propagar estas samambaias, use 5 a 8cm de ponta de rizomas, cada um com pelo menos uma ou duas folhas anexadas. Na primavera, corte essa seção da planta mãe com uma faca afiada e prenda cada seção com um fio de laço ou gancho de cabelo de forma que ela fique firme na superfície do substrato.

Aplique um fertilizante líquido aproximadamente uma vez a cada duas semanas para ativar o crescimento ativo de plantas adultas.

Utilização ornamental da Renda Portuguesa – Davallia Fejeensis

Com suas folhas graciosamente arqueadas, são excelentes samambaias para cestos suspensos ou para vasos rasos, porque os rizomas normalmente se bifurcam em duas ou mais seções nos pontos onde eles se originam, a superfície da mistura é rapidamente coberta.

Pragas e doenças que atacam a Renda Portuguesa – Davallia Fejeensis

Geralmente aparecem problemas devido a tratamento incorreto.

Folhas amareladas com pontas marrons e frondes morrendo são causadas por altas temperaturas e ar seco.

As folhas amareladas, murchas e amareladas indicam excesso de água; estas samambaias nunca devem ter permissão para ficarem alagadas.

Lagartas também é um problema para esta samambaia, use o método de catação para combater.


Política de Privacidade
Política de Cookie
Busca Google
WhatsApp: (11) 9 8104 7797